"Em Portugal vi eu já..." (2005) / Peças

de Gil Vicente

    Estreia: 01/07/2005
    Encenação: Gil Salgueiro Nave
    Cenografia e figurinos: Luís Mouro
    Interpretação: Flávio Hamilton, Sofia Bernardo, Sofia Valadas, Pedro Fiúza e António Saraiva
    Desenho de luzes: César Fortes
    Costureira: Rosa Fazendeiro
    Fotografia: Paulo Nuno Silva
    Produção: Alice Dias
    Secretariado: Eugénia Nunes
“Em Portugal vi eu já…” é o primeiro verso da obra “Triunfo do Inverno”, escrita no ano 1529 por Gil Vicente e por ele mesmo recitada. Tendo este verso como mote, este espectáculo é organizado a partir de excertos do Auto da Festa, Juiz da Beira, Velho da Horta, Barca do Purgatório, Triunfo do Inverno, Floresta de Enganos e Breve Sumário da História de Deus. Um desfile de vinte e cinco personagens “recitando” o imaginário vicentino o seu mundo de criação literária e cénica, entre farsas, moralidades, fantasias alegóricas ou éclogas pastoris. Um universo preenchido por personagens tipo dum “mundo às avessas” arrancados de uma espécie de estado de ordem e harmonia das instituições onde o Homem qual anjo ou diabo é responsável pelo caos instalado.

Outras peças em cena