"Molière" (2007) / Peças

de Carlo Goldoni

    Estreia: 20/09/2007
    Tradução: Luís Nogueira 
    Encenação: Gil Salgueiro Nave
    Interpretação: António Saraiva, Fernando Landeira, Luís Manhita, Paulo Miranda, Rafael Freire, Sara Silva, Sónia Botelho e Teresa Baguinho
    Cenografia e figurinos: Luís Mouro
    Desenho de luz: Tasso Adamopoulos
    Sonoplastia: Francisco Leal
    Operação de luz e som: Vasco Mosa
    Construção de cenários: Carpintaria Dias Costa
    Costureira: Rosa Fazendeiro
    Assistente de costureira: Etelvina Fazendeiro
    Cartaz: Luís Mouro
    Fotografia: Paulo Nuno Silva
    Produção: Alice Dias
    Secretariado: Eugénia Nunes
    Assessoria de imprensa: Vanessa da Silva
Comédia biográfica, onde Goldoni mistura temas do TARTUFO com os amores de Molière e Bejart, é uma homenagem a um dos seus mestres declarados, para além de um ataque a hipócritas e maldizentes, de que tanto sofria o próprio Goldoni. A obra apresenta bastantes detalhes da vida de Molière. Alguns personagens correspondem a sujeitos reais: Valério não é outro que o comediante Le Baron; Leandro é La Chapelle. Goldoni manifesta nesta obra profunda admiração pelo genial autor francês e homenageia-o trazendo a cena as suas virtudes e desencantos, revelando o seu olhar arguto sobre o mundo em mudança, que é também o reino do engano onde "todos somos comediantes já que o mundo é uma comédia".

Outras peças em cena